BAGÉ WEATHER
TEAcolhe

Pelotas se torna referência para Bagé em autismo

Foto: Reprodução/Facebook
Caminho da Luz aguarda habilitação como Centro Regional

Agora a macrorregião Sul passa a ter uma referência para o Transtorno do Espectro Autista. Pelotas passa a abrigar de forma oficial o Centro Macrorregional de Referência através do Programa de Atendimento a Pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEAcolhe). Com isso, a Princesa do Sul atenderá outras 27 cidades, incluindo Bagé.

O Centro Macrorregional passa a funcionar no Centro Doutor Danilo Rolim de Moura. A entidade é responsável pelo acompanhamento de mais de 400 crianças e adultos. A instituição seguirá com o atendimento voltado à educação. Já o Centro Macrorregional passa a ser considerado uma espécie de "braço direito", promovendo a qualificação das redes, fortificando, mapeando e encontrando soluções para todos os municípios abrangidos, que incluem as cidades da 3a. e 7a. Coordenadorias Regionais de Saúde (CRS).

O trabalho de matriciamento do Centro Macrorregional de Referência em TEA contará com a participação das secretarias de Assistência Social, Educação e Desporto e Saúde, tendo profissionais como assistentes social, psicopedagogo, terapeuta ocupacional, psicólogo e neurologista. Os especialistas passarão a desenvolver ações de encaminhamento, estruturação e formações que possibilitarão às famílias mais qualidade e agilidade no atendimento.

Na assinatura do convênio com o Estado, que aconteceu em julho deste ano, Pelotas recebeu R$ 200 mil. Segundo informações do jornal Diário Popular, o valor está sendo utilizado na aquisição do aparato necessário para a instalação do serviço, como compra de veículo, melhorias na acessibilidade, entre outras.


Caminho da Luz

Conforme informações obtidas pela reportagem junto a 7a. Coordenadoria Regional de Saúde, o Caminho da Luz enviou a documentação para ser habilitado como Centro de Referência Regional. Cabe destacar que de acordo com as normas estaduais, é possível existir centros regionais dentro dos macrorregionais, como forma de descentralizar o serviço. O processo ainda está em tramitação no Estado.


O programa

O programa TEAcolhe, lançado em abril deste ano pelo governo do Estado, tem como objetivo organizar e fortalecer as redes municipais de saúde, de educação e de assistência social no atendimento às pessoas com autismo e suas famílias. O programa busca envolver escolas, postos de saúde, centros de atendimento e comunidade, atuando de forma integrada.

Para a efetivação do programa, o governo do Estado faz um repasse de R$ 200 mil para a estruturação dos serviços dos centros macrorregionais, incluindo reforma, ampliação, compra de equipamentos ou de veículos. Além disso, mensalmente são repassados R$ 50 mil para custeio das unidades. Os centros regionais receberão R$ 20 mil, por mês, cada um deles.

No total, estão previstos pelo programa TEAcolhe, sete Centros Macrorregionais e 30 centros regionais de referência para atendimento do autismo.

ULTIMAS NOTÍCIAS

Missão

Ser o veículo de integração da comunidade, contribuindo para o seu desenvolvimento com informação precisa, responsável e imparcial.

+55 (53) 3242-1020 | R Ismael Soares 263 -
Centro | CEP: 96400-390 | BAGÉ | RS | BRASIL

jornalfolhadosul@jornalfolhadosul.com.br