BAGÉ WEATHER
Procedimentos

Médicos alertam sobre os cuidados com doenças respiratórias

Foto: Marcelo Camargo/Especial FS
Flávia chama atenção para que quem estiver doente, fique em casa

Faltando um mês para o início oficial do inverno, o frio chegou de vez na região da Campanha. O frio intenso abre caminho para as doenças respiratórias, principalmente nas crianças e idosos. Elas são a causa da maioria das internações nesse momento, conforme reportagem divulgada na edição dessa sexta-feira do Folha do Sul.

Com 45 anos de profissão, o médico pneumologista Carlos Alberto Gulart Fico disse que nesse período a incidência de doenças respiratórias aumentam e o público mais atingido, geralmente, são idosos e crianças que necessitam de atendimento. Segundo ele, as doenças mais comuns são asma, bronquite e pneumonia. Porém, lembra que alguns são acometidos por doenças como rinite, sinusite e enfisema pulmonar.

No caso do enfisema pulmonar, o médico explica que a principal recomendação é que a pessoa pare de fumar. "Outro fator que pode provocar essas doenças é a inalação de fumaça devido ao uso do fogão a lenha", alerta o profissional.

Em relação ao idoso, Fico diz que ele deve ficar em casa, bem abrigado e ventilado, já que nesse período há muito mofo e isso é muito prejudicial para a saúde. Ao ser questionado sobre como prevenir essas doenças, o médico respondeu que a pessoa deve manter uma boa alimentação, estar em locais bem ventilados e fazer sempre a higienização.

Importância da máscara

O médico argumenta que a liberação do uso da máscara fez com que houvesse um aumento bem significativo em relação as doenças respiratórias. "Essa semana, aqui em Bagé, tivemos um novo pico de pessoas infectadas pela covid-19. Nós tivemos dois anos muito difíceis, não tem como fazer uma comparação com anos anteriores em relação aos casos das doenças respiratórias", pontua o profissional.

A médica pneumologista Flavia Marzola disse que o mais importante nessa época para que as pessoas não peguem infecção respiratória é que quem estiver assintomático, tossindo, com secreção nasal ou com coriza deve ficar em casa e, quando sair, usar a máscara. Segundo ela, outro fator muito importante é lavar as mãos para evitar, dessa forma, as infecções. "Todos os protocolos usados contra a covid-19 são necessários para conter todo o tipo de vírus ou bactéria de transmissão aérea", alerta a médica.

Flavia frisa a importância de a pessoa estar bem hidratada, lavar as vias aéreas, ter uma boa alimentação - que são fatores que aumentam a imunidade. "É importante, com o frio intenso, proteger as vias aéreas, não ficar exposto ao frio, evitar cigarros dentro de casa por causa do fumante passivo, ter muito cuidado com a maneira de aquecer o ambiente, porque a fumaça de lareiras ou fogão a lenha são tóxicas e irritam as vias aéreas", detalha.

Outro cuidado apontado pela médica é não sair de um lugar extremamente quente e ir para a rua. O recomendável é esperar reduzir um pouco a temperatura do corpo e colocar um agasalho para ir até o local mais frio. "Aqui na nossa região temos características de que ao meio-dia até às 14h é bem mais quente do que no início da manhã e por isso devemos usar roupa adequada com a temperatura. Também é importante a pessoa não se automedicar, porque vírus não precisa de antibióticos. Antibiótico é para bactérias", afirma a médica. Flávia faz um alerta: quem estiver doente, deve ficar em casa.

 

Imagens

ULTIMAS NOTÍCIAS

Missão

Ser o veículo de integração da comunidade, contribuindo para o seu desenvolvimento com informação precisa, responsável e imparcial.

+55 (53) 3242-1020 | R Ismael Soares 263 -
Centro | CEP: 96400-390 | BAGÉ | RS | BRASIL

jornalfolhadosul@jornalfolhadosul.com.br