BAGÉ WEATHER
Imunização

Aviso por 'baixa vacinação' é consequência de atraso na digitação

Foto: Arquivo/FS

O governo do Estado divulgou a emissão de dois Avisos para as regiões covid-19 de Bagé e de Taquara. As outras 19 regiões não receberam Avisos ou Alertas. O Aviso é o primeiro passo do Sistema 3As de Monitoramento, com o qual o governo do Estado gerencia a pandemia no Rio Grande do Sul. Conforme os técnicos do GT Saúde, o principal motivo para a emissão dos alertas foi a baixa vacinação em ambas as regiões.

A região covid-19 de Bagé (R22) é a segunda com menor proporção de vacinados com esquema completo entre as 21 regiões, segundo o Piratini - somente 59,1%. "A região também apresenta a maior parcela da população com esquema vacinal incompleto, de 20,6%, indicando estabilização precoce da vacinação completa", destacou a divulgação.

"Observa-se que, desde a segunda quinzena de outubro, o percentual de vacinados completos na região de Bagé avançou somente 3,6 pontos percentuais, de 55,5% para 59,1%. Em todo o Estado, no mesmo período, avançou-se 9,7 pontos percentuais, de 57,6% para 67,3% de vacinados completos", completou a divulgação do Estado.

O secretário-adjunto de Saúde do município, o médico Ricardo Necchi, diante da notícia, informou que deverá ser feita uma avaliação mais profunda do evento. "Nos parece que há um atraso muito grande na digitação das vacinas aplicadas", disse. Ele destacou que todas as datas estão corretas, tal qual a orientação do Estado: segundas doses sendo aplicadas com intervalo de dois meses e terceiras, de cinco meses.

Só no sábado, Bagé aplicou mil vacinas, segundo ele. Destacou que a cidade não tem grande estoque de imunizantes e que, conforme chegam doses, elas são aplicadas. "Não bate com as informações que a gente tem", mencionou, ao se referir ao que o Estado voltou a afirmar, já que a Secretaria estadual de Saúde já havia afirmado algo semelhante há pouco mais de uma semana.

O coordenador da Vigilância em Saúde, Geraldo Gomes, garantiu que Bagé sempre saiu na frente na estratégia de vacinação. Foi o primeiro município a vacinar trabalhadores da Segurança e tem alta demanda por parte do público jovem, o que é uma preocupação no Estado. Em relação a afirmação do GT Saúde, admitiu que isso é sim consequência da digitação que está atrasada. Para se ter uma ideia, estão sendo digitadas, lançadas no sistema, as vacinas aplicadas em outubro.

Ele ponderou, contudo, que não é possível simplesmente aumentar o número de digitadores. Acontece que é necessário bastante cuidado e prática ao lançar no sistema, já que são várias informações. Por isso, para ele, é preferível que haja atraso, mas que tudo seja feito de forma corretíssima. Por fim, Gomes garantiu que Bagé tem vacinado diariamente de 600 a 700 pessoas e que até mesmo a terceira dose tem registrado uma boa procura, com idosos em busca do reforço até mesmo antes do prazo. Ele mencionou que o município aguarda uma grande quantidade de doses para dar início a aplicação da terceira dose na população em geral, porém, o Estado, que havia afirmado que iria remeter tal montante, já afirmou que isso não ocorrerá mais.

Imagens

ULTIMAS NOTÍCIAS

Missão

Ser o veículo de integração da comunidade, contribuindo para o seu desenvolvimento com informação precisa, responsável e imparcial.

+55 (53) 3242-1020 | R Ismael Soares 263 -
Centro | CEP: 96400-390 | BAGÉ | RS | BRASIL

jornalfolhadosul@jornalfolhadosul.com.br