BAGÉ WEATHER
Angus

Animais começam fase de adaptação na Embrapa

Foto: Carolina Jardine/Especial FS
Vinte e nove bovinos estão na unidade de pesquisa em Bagé

Os 29 animais inscritos para a Prova de Eficiência Alimentar Angus 2022 (PEA) iniciaram ontem, à fase de adaptação alimentar e às instalações da Embrapa Pecuária Sul. Os exemplares de 17 diferentes propriedades gaúchas serão submetidos às instalações da prova por cerca de 20 dias antes de começarem a avaliação propriamente dita. Neste ano, além de analisar o Consumo e o Ganho de Peso Residual (CGPR) e as características de carcaça, a prova, promovida pela Associação Brasileira de Angus em parceria com a Embrapa, irá mensurar a emissão de metano ruminal dos reprodutores da raça.

Após o fim da adaptação, os touros serão mantidos em regime de confinamento durante a realização do teste, que deve ter duração de 70 dias, com alimentação à vontade. Segundo o gerente de Fomento da Angus, Mateus Pivato, a seleção de animais quanto à eficiência alimentar ganhou força nas propriedades, o que se espera que ocorra com a emissão de metano ruminal. "Nossa expectativa é que com o passar dos anos, os criadores passem a analisar cada vez mais os exemplares para essas características e tenhamos rebanhos mais eficientes e, consequentemente, uma pecuária mais lucrativa e sustentável", reforça.

Pesquisadora da Embrapa Pecuária Sul e uma das coordenadoras do teste, Renata Suñé, detalha que nessa fase inicial os animais passarão por adaptação ao convívio com reprodutores oriundos de diversos sistemas produtivos, a alimentação nos cochos e, principalmente, a adaptação do rúmen na nova dieta. "A adaptação permite homogeneizar as condições dos animais antes de começarem a prova", acrescenta.

De acordo com o coordenador da PEA e analista da Embrapa Pecuária Sul, Roberto Collares, "a raça Angus tem se destacado nas avaliações referentes à eficiência alimentar, demonstrando sua excelência na transformação da dieta oferecida em carne de qualidade". A empresa vem desenvolvendo, há vários anos, trabalhos de pesquisa na área de melhoramento animal em reprodutores jovens e metodologia moderna para a identificação de importantes características, como a eficiência alimentar.

Participantes

GAP Genética e Rincon Del Sarandy, de Uruguaiana ; Cabanha Santo Antão e Fazenda Reconquista, de Alegrete; Cabanhas Santa Joana, Estância Tradição, Cabanha Santa Amélia e Granja Mangueira, de Santa Vitória do Palmar; além de Cabanha São Xavier, de Tupanciretã , Cabanha Espinilho, de Cruz Alta , Cabanha La Coxilha, de Cacequi , Agropecuária Pitangueira, de Quevedos , Cabanha Santa Nélia, de Jaguarão , Fazenda da Barragem, de Dom Pedrito , Fazenda Zambeze, de São Sepé , AGS Agropecuária, de Sentinela do Sul e Fazenda Farina, de Tapes .


Imagens

ULTIMAS NOTÍCIAS

Missão

Ser o veículo de integração da comunidade, contribuindo para o seu desenvolvimento com informação precisa, responsável e imparcial.

+55 (53) 3242-1020 | R Ismael Soares 263 -
Centro | CEP: 96400-390 | BAGÉ | RS | BRASIL

jornalfolhadosul@jornalfolhadosul.com.br