BAGÉ WEATHER
ABCCC

Presidente diz que ano foi de superação para raça Crioula

Foto: Fagner Almeira/Especial FS
Qualidade se refletiu nas pistas e na comercialização

Mesmo com as dificuldades impostas pela pandemia, o ano do Cavalo Crioulo apresentou qualidades em pista em todas as modalidades promovidas pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC). Com conjuntos cada vez mais preparados, o desafio foi o de mostrar esta evolução nas provas e exposições realizadas ao longo de 2021, o que foi comemorado com sucesso por toda a comunidade crioulista.

O presidente da entidade, Onécio Prado Júnior, salienta que 2021 foi um período de superação onde foi preciso mexer no calendário de acordo com o avanço e arrefecimento da pandemia. "Este ano tivemos a pandemia durante todo o ciclo no qual precisamos nos adaptar. Mas só temos que agradecer à comunidade do Cavalo Crioulo como um todo, desde o criador, o associado, proprietário até os ginetes, colaboradores, aqueles que trabalham na infraestrutura. Houve um envolvimento de todos eles nas diferentes modalidades", observa.?

O dirigente ressalta que a qualidade não foi vista apenas nas pistas, mas também refletiu na comercialização que, ainda de forma virtual, apresentou liquidez e vendas para todo o Brasil. "Tivemos um ano de muita qualidade em todas as modalidades, com crescimento na parte técnica e na parte qualitativa. Não só em relação aos eventos, mas também na parte comercial, em relação aos leilões, que mudaram suas características, mas todos eles com grandes resultados e praticamente 100% de vendas e valores significativos", frisa.

Roda precisa girar

Prado Junior lembra também do crescimento e do trabalho que a ABCCC vem desenvolvendo no fomento da raça em todo o país, buscando criar políticas específicas adaptadas à realidade de cada região. "Temos trabalhado bastante não só nas nossas provas de seleção, mas estamos nos dedicando muito aos outros esportes como o Laço, as Rédeas e o Team Penning, por exemplo. Também estamos trabalhando para levar o cavalo Crioulo para o Centro Oeste e o Norte do Brasil, onde temos as pecuárias extensivas e o Cavalo Crioulo é a principal ferramenta para este sucesso, pois sabemos que ele tem as características essenciais para o trabalho com o gado. Dentro deste leque, viemos trabalhando e estamos tendo resultados muito importantes", avalia.

A expectativa para 2022 é que com o avanço da vacinação e o recuo da pandemia, as atividades do cavalo Crioulo sejam retomadas em todo o país. O presidente da ABCCC já enfatiza a realização de alguns eventos em outras regiões brasileiras. "Estamos trabalhando para que todas as localidades consigam fazer seus eventos e que toquem suas atividades nas próprias regiões. Fizemos um reestudo e aumentamos nossas cotas de auxílio nas credenciadoras, estamos nos dispondo a ajudar todos os nossos núcleos nas estruturas para que possam voltar a realizar suas atividades. Precisamos fazer a roda girar novamente", pontua.


Imagens

ULTIMAS NOTÍCIAS

Missão

Ser o veículo de integração da comunidade, contribuindo para o seu desenvolvimento com informação precisa, responsável e imparcial.

+55 (53) 3242-1020 | R Ismael Soares 263 -
Centro | CEP: 96400-390 | BAGÉ | RS | BRASIL

jornalfolhadosul@jornalfolhadosul.com.br