BAGÉ WEATHER
Clima

Produtores avaliam impacto da chuva nas lavouras e açudes

Foto: Sérgio Hubert/Especial FS
Chuva não foi suficiente para encher alguns reservatórios

A chuva que caiu no feriado de Carnaval não foi suficiente para amenizar a estiagem que atinge a região da Campanha. Mesmo que em algumas localidades a precipitação tenha ultrapassado os 100 milímetros, produtores rurais ainda esperam por mais chuvas.

O produtor rural Sérgio Hubert, que tem propriedade na Colônia Nova, disse que as chuvas recentes ajudaram um pouco porque está sendo possível começar o preparo da terras para as pastagens de inverno . Porém, para encher os reservatórios de água, como açudes, ainda está muito abaixo do necessário.

Segundo ele, a chuva foi importante para culturas como trevo e cornichão que estavam praticamente sumidos do campo e voltaram a brotar. Já o azevém, que é outra pastagem de inverno, com essa umidade, pode começar a brotar, mas para deslanchar seria necessário chover mais. Em relação ao milho e a soja, que foram plantados um pouco mais tarde e que resistiram a estiagem, também há umidade para o desenvolvimento. "A chuva foi ótima, mas ainda não o suficiente para encher os reservatórios", falou.

O produtor rural Valdir Leites, que tem propriedade em Hulha Negra, relatou que a chuva veio na hora certa, o que fez com que amenizasse a situação das pastagens nativas e ajudou no enchimento do grão de soja. Ele contou que em alguns locais foi possível até mesmo juntar um pouco água. "A chuva veio na hora exata. Se continuasse uns dez dias sem chover, a situação era crítica", comentou.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Nelson Wild, disse que as chuvas na região foram muito boas, com indicativos de 55 a 150 milímetros. Segundo ele, em alguns locais os açudes tiveram uma melhora significativa. "As pastagens, sem sombra de dúvidas, vão começar a brotar e os campos vão ficar verdes de novo", observou.

Wild salientou que a chuva foi melhor do que se esperava. Mesmo tarde, algumas lavouras de milho ainda vão se salvar e as de soja que são do tarde terão uma floração melhor, na sua grande maioria.

O presidente do sindicato contou que a preocupação é adiantar o plantio das forrageiras de inverno. "Se não temos pasto, não temos as forrageiras para fazer a comida do gado. Precisamos adiantar o plantio do azevém, aveia e de outras culturas típicas de inverno", pontuou. 

Imagens

ULTIMAS NOTÍCIAS

Missão

Ser o veículo de integração da comunidade, contribuindo para o seu desenvolvimento com informação precisa, responsável e imparcial.

+55 (53) 3242-1020 | R Ismael Soares 263 -
Centro | CEP: 96400-390 | BAGÉ | RS | BRASIL

jornalfolhadosul@jornalfolhadosul.com.br