BAGÉ WEATHER
Dica

Seis flores perfeitas para um jardim de inverno

Foto: Reprodução FS
Pleomele

Ao optar por um jardim de inverno é preciso estar ciente que as espécies de plantas devem ser adequadas a esse ambiente. A dica é escolher plantas que se desenvolvem bem mesmo em ambientes internos e que resistam a pouca iluminação. 


Pleomele

Tal plantinha atinge uma altura média de dois a três metros, e suas folhas são simples, ligeiramente onduladas, de cor verde-oliva escuro, dispostas em espiral ao longo do ramos. Uma curiosidade é que, em ambientes externos, quando podadas corretamente, podem formar cercas vivas. Mas são ótimas para ambientes internos pela tolerância às condições de baixa luminosidade. Mas a saúde da planta deve ser monitora: se ela perder as folhas e estiolar (crescer muito rápido em altura) é sinal de que está faltando luz.


Palmeira rafis

"Muito usada para paisagismo e em decoração, a palmeira rafis atinge quatro metros de altura quando adulta e, além das exuberantes folhagens, ainda possui flores amarelas e pequeninas. Seus frutos tem a cor branca", é o que informa o site da Cobasi. Tal plantinha se desenvolve melhor na sombra ou meia-sombra, já que não precisa de muita luz solar. A rega deve ser moderada: o solo pode até ficar um pouco mais seco. Porém, o solo deve ser fértil. O substrato ideal é uma mistura de arenoso com argiloso, que não deve ser adubado com frequência, ainda de acordo com o material disponível no site especializado.


Singônio


"O singônio cresce rápido e é uma das folhagens mais flexíveis com a iluminação, aguentando tanto o sol forte quanto ambientes muito sombreados. Pode ser mantido baixo, tal qual uma forração, ou se transformar em trepadeira, escalando muros, árvores e pergolados", é o que destaca o site Minhas plantas. Uma curiosidade é que as folhas do singônio mudam de formato conforme a planta vai envelhecendo. "Na fase jovem, são semelhantes a corações ou flechas (daí seu outro nome popular, planta-cabeça-de-flecha). Os botânicos chamam esse formato de saginato, que vem do latim e significa parecido com uma seta. Com o passar dos anos, o singônio passa a apresentar folhas mais escuras e muito recortadas, divididas em sete ou nove subdivisões bem destacadas, tornando-se totalmente diferente, quase irreconhecível", prossegue o conteúdo do site.


Zamioculca

Pelas crenças populares e das linhas do Feng Shui, essa plantinha está relacionada ao sucesso financeiro. Por isso, também é conhecida como árvore do dinheiro. Há quem diga que também serve para atrair proteção e sorte. É resistente e sobrevive a longos períodos sem água. A dica para que ela se desenvolva bem é manter o solo da plantinha pouquíssimo úmido. A orientação é que ela seja regada de duas a três vezes por semana em dias quentes e uma vez por semana nos dias mais frios. 


Pau d'água


Conhecido como dracena ou coqueiro de Vênus, é perfeito para melhorar a qualidade do ar dos ambientes. Isso porque as folhas de tal plantinha têm a capacidade de filtrar os poluentes, purificando o ar dos cômodos onde é cultivado. É resistente às pragas, ao ar-condicionado e se desenvolve bem sob diferentes condições de cultivo: sol pleno, luz difusa e meia-sombra. Mas atenção: pode atingir de três a seis metros de altura. 


Rosa de pedra


Precisa de poucos cuidados: um dos diferenciais é a alta capacidade de armazenamento de água. Além disso, ela é muito resistente: suporta bem altas e baixas temperaturas (dos 40°C aos -5°C). Ou seja, é perfeita para cultivar no Sul do país. O nome científico da plantinha é Echeveria, e seu tamanho varia de 10 centímetros a 15 centímetros de altura, com cores entre o verde-escuro ao mais claro e roxo indo para o lilás. 

ULTIMAS NOTÍCIAS

Missão

Ser o veículo de integração da comunidade, contribuindo para o seu desenvolvimento com informação precisa, responsável e imparcial.

+55 (53) 3242-1020 | R Ismael Soares 263 -
Centro | CEP: 96400-390 | BAGÉ | RS | BRASIL

jornalfolhadosul@jornalfolhadosul.com.br